Menu fechado

Que Torna Os Brancos, Os Negros

Que Torna Os Brancos, Os Negros 1

Se desenvolveu a bagunça. O que era para ser um serviço divertido acabou por gerar uma grande polêmica entre os usuários. Estes filtros são baseados em alguns algoritmos de micro computador e inteligência artificial que detecta as facções para passar alguns filtros de realidade aumentada que simula parecer mais deslumbrante para os usuários, uma vez que foram tomadas “selfies” -autofotos-.

Também, o sistema reduz os óculos pra fazer, em teoria, mais sexy pra pessoas. A “app” conta com incalculáveis filtros que podem ser aplicados para modificar a imagem original, que irão desde simular o envecimiento a enfatizar alguns traços faciais.

Após a enxurrada de opiniões recebidas, a corporação desenvolvedora do aplicativo pediu desculpas pela utilização desta série de filtros acusados de racistas. “Lamentamos profundamente este tema inquestionavelmente sério”, alega em um comunicado enviado à BBC Yaroslav Goncharov, fundador e ceo da FaceApp. Em sua avaliação, trata-se de um “choroso efeito colateral”, porém que, na realidade, não se tratava do “funcionamento desejado”.

Muitos usuários negros são difundido veredas avaliações em seus perfis de redes sociais, acusando a “app” de racista e publicando montagens de imagens com o ante e o após pôr o referido filtro. Para evitar alimentar a sede de polêmica, FaceApp foi adiantado que introduzirá modificações no filtro “Hotness” -passará a denominar-se “Spark”.

Até à data foi baixado mais de 700 000 vezes. Não é a primeira vez que a inteligência artificial é acusada de racista. No ano passado, o sistema de imagens do Google Photos gerou polêmica visto que seu reconhecimento facial, que em muitas ocasiões, chamando-o de macaco a uma mulher negra.

  • Um Civil War
  • Usuário que reporta: Mafores 17:12 em vinte e oito de setembro de 2007 (CEST)
  • A versão 2017 Unity (ou superior)
  • “Piano Sonata Não vinte e um D. 960 em si” (primeiro movimento) de Franz Schubert

Em 2009, o presidente Tabaré Vázquez, com a oposição dos círculos militares e parcela da oposição, assinou um decreto permitindo o ingresso de homossexuais no exército. Em abril de 2013 foi aprovado na câmara de representantes, por ampla maioria a lei de casamento igualitário, que autoriza o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 10,2% da população uruguaia.

Violência doméstica foi transformada em figura criminosa em 1995 e em 2002 foi aprovada uma lei específica contra a ferocidade doméstica. Segundo o grupo “mulheres de preto” cada 9 dias uma mulher ou guria é assassinada por teu cônjuge ou familiar.